As Sincronistas

O Coletivo Sincronistas é formado por escritoras de diversas cidades do Vale do Paraíba, com pluralidade de estilos e bagagens.

Conheça as mulheres por trás das palavras!


mariMariana Zambon Braga

Nascida no litoral, habitante do interior. Tradutora formada em Letras pela Universidade de São Paulo. Acredita no poder de criar universos inteiros apenas com palavras. Escritora por vocação e realizadora por necessidade.

Publicou contos nas antologias “Memórias de um Bar” da Editora Illuminare, “Inconstante” da Editora Rouxinol e nas coletâneas de contos do Projeto Apparere. Editora do Zine Mil Palavras e da Revista Sincronistas.

Confira os textos disponíveis nas publicações da internet:

Medium.

Mil Palavras por Dia.

Café das Minervas.


viviViviane Mendonça

Concebe a escrita como ponte entre seu mundo interior e exterior, além de uma forma de se conectar às pessoas para além dos gestos e das palavras ditas. É escritora e psicóloga, autora do e-book “5 pensamentos para transformar sua vida”. Escreve em sua página profissional Psicóloga Viviane Mendonça e nas horas vagas toma muito café, ouve músicas antigas do Belchior e escreve crônicas, nem sempre publicadas, sobre a beleza e a monotonia da vida.


ju Juliana Guerdão

“Escrever sobre si é tentar dar contorno ao incontornável”. Psicóloga, aspirante à escritora, estudante eterna da alma, que ama Freud e Lacan, mas tem um incompreensível crush pelo Jung.  Vive pela música, nela se perde para encontrar-se novamente. Escreve em sua página profissional Psicóloga Juliana Guerdão.

 


thaisThaís de Godoy – Correspondências

Meu interesse pelo no mundo literário começou desde o nascimento, graças a meus pais: Manir e Rosa Boccuzzi de Godoy. O amor de meus pais pela Arte em geral se expressou na escolha dos nomes de meus irmãos e do meu: Ibsen, Persy, Alcyone e Thaís. Henrik Ibsen foi um dramaturgo norueguês; Percy Bysshe Shelley, um poeta do Romantismo inglês; Alcyone, uma deusa da mitologia grega que virou estrela; e Thaís, a protagonista do romance, Thaïs, de Anatole France, o qual foi convertido em uma ópera por Jules Massenet. Meus pais faziam saraus em casa, meu pai tocava violino e minha mãe piano, enquanto nós líamos e cantávamos.

Essa educação me levou a apreciar a Literatura. Fiz Letras: para poder ler e analisar obras que eu admirava e para poder lecionar sobre essa Arte. Apenas resolvi começar a escrever quando meu pai, em janeiro de 2006, ao se despedir da vida me pediu: “escreva um poema para mim”, foram suas últimas palavras. Foi quando escrever tornou-se vital para mim e as palavras começaram a fluir em minha mente de forma quase involuntária.

Escrevo no blog Poética de Botequim e, recentemente, publiquei minha dissertação de mestrado “O Livro das Mil e uma Noites em Jorge Luis Borges”, Novas Edições Acadêmicas.


deboraDébora Consiglio

Professora para viver, escreve para não enlouquecer. Tem textos publicados em antologias da Editora Andross, Darda, em uma produção independente organizada pela escritora Rô Mierling,  algumas resenhas literárias soltas e críticas cinematográficas soltas por aí. Acredita  na nossa constante desconstrução e no poder que só a leitura e a escrita nos dão de buscarmos o nosso melhor.

 Escreve na sua página de textos próprios no Facebook, no Medium (raramente) e no Blog Café das Minervas.


Gi

Gisela Zaffalon Bobato (ou Gisme) é comunicadora, ilustradora, estilista e escritora. Na medida do possível, a cada vinte e quatro horas, tenta se dividir entre metros de tecidos, frascos de tinta e infinidades de palavras, para que, no fim do dia, se complete em uma só.

Escreve também no Medium.


malu.jpg

Maria Luísa Marcondes (Malu Marc)

Geminiana, nascida no interior de São Paulo, apaixonada por arte e tudo que envolva cultura folk e underground, seja ela Asatru Vanatru ou Tupi-Guarani.
Acredita que a arte é como um ciclo sem fim, a recebemos de todos os elementos do mundo, a percebemos, e a devolvemos novamente ao mundo com nossa singularidade percebida e remodelada. Sempre muito tímida e com dificuldade de se expor ela teve na escrita, desenhos e acordes, uma forma de transbordar tudo aquilo que sufocava em si.
Formada em Psicologia e estudante de Artes, não vê sua vida sem música ou livros!


Lari

Larissa Caramel

Humana, canhota, ranheta e escritora ocasional. É de família pequena, mas tem muitas mães. Crê piamente na incerteza e abraça com carinho os transtornos de humor.

Conheça mais sua escrita em: lounge.obviousmag.org/insolito/


Helen

Helen Coppi

Esposa, mãe, publicitária, sonhadora, e viciada em assuntos aleatórios. É apaixonada pelas letras e pelo poder que cada palavra tem de transformar pensamentos, ambientes e pessoas. Sempre teve a necessidade de colocar o que sentia no papel, então escreve desde sempre.  Em parceria com um amigo escreveu a coletânea de poesias “Sobre Guerreiros Espartanos e Bestas no Limbo”, que foi usada em um projeto acadêmico para a apresentação do conceito de Bookcrossing na comunidade. Escreveu também “O Livro Perfeito dos Haicais Imperfeitos”, lançado em 2017. Tem um blog pessoal chamado “Aleatória é a Mãe“.

Anúncios

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: